Select Page

A Margem de Segurança é o conceito mais importante em investimento.

O próprio Warren Buffett disse que este é o conceito número #1 para qualquer investidor inteligente.

 

 

«O que é a Margem de Segurança?»

Posto de uma forma simples e pragmática, a Margem de Segurança é o desconto a que se compra uma empresa face ao seu valor intrínseco.

 

«E porque é a Margem de Segurança tão importante?»

Ao comprares alguma coisa por menos do que ela vale, garantes uma segurança contra eventos negativos na economia ou na tua análise.

Quando compras uma empresa com margem de segurança elevada, prevines-te contra desenvolvimentos inesperados (como foi o COVID-19 no início de 2020) ou contra erros de análise.

 

«E como garantimos que estamos a comprar com Margem de Segurança?»

Temos várias formas de o fazer…

E é isso que te quero mostrar neste artigo.

São 6 pontos, mas fica até ao fim e perceberás porque é que os maiores investidores do mundo admiram tanto este conceito…

Vamos lá começar!

 

 

1) Comprar ações subavaliadas face ao seu mínimo valor intrínseco

A primeira e mais óbvia maneira de assegurarmos uma Margem de Segurança quando falamos em ações é comprar empresas que estejam a cotar abaixo do seu valor intrínseco.

A lógica é simples: se te venderem uma casa por 100 mil euros quando ela vale 300 mil euros no mercado, obténs um desconto enorme (talvez até aches que o vendedor perdeu o juízo por te oferecer tamanho desconto). Nas ações é igual: queremos comprar empresas por metade do preço, ou 1/3 do preço, ou até menos se possível.

E como é que nós vemos que uma ação está subavaliada face ao seu valor intrínseco e, assim, oferece uma elevada Margem de Segurança?

Simples.

Compramos quando os seus múltiplos de valorização estão deprimidos. Quando o preço-sobre-os-lucros (P/E), o preço-sobre-as-vendas (P/S), ou o preço-sober-os-fluxos-de-caixa-livre (P/FCF) estão abaixo da média histórica da empresa e abaixo da média do setor.

Por exemplo, se a Apple apresenta uma média histórica de P/E à volta de 20 e de repente passa a cotar com um P/E de 9, então temos aqui uma possível oportunidade! O melhor disto é que a generalidade das empresas no seu setor também costuma cotar com P/E elevados, pelo que pagar apenas 9x os lucros da Apple é absolutamente extraordinário (e improvável)!

Pelo contrário, sabendo que a sua média histórica era de 20 e ela passa a cotar com um P/E de 40, então vemos que a empresa passou a estar sobreavaliada pelos investidores.

Aliás, o P/E histórico de uma empresa não só revela empresas que estão subavaliadas ou sobreavaliadas, como também lembra um outro conceito de importância fulcral para vermos se um investimento oferece margem de segurança.

O Earnings Yield

 

Earnings Yield

O Earnings Yield obtém-se dividindo 1 pelo preço sobre os lucros (P/E).

 .

Para um P/E de 12, por exemplo, temos um Earnings Yield de 8%.

Para um P/E de 30, temos um Earnings Yield de 3%.

Para um P/E de 4, temos um Earnings Yield de 25%.

Percebes agora porque interessa pagarmos o menos possível por uma empresa?

 

O Earnings Yield também é obtido dividindo o EPS (Earnings per Share) pelo preço de uma ação.

Por exemplo, se a Apple tiver um EPS de $3.29 e dividirmos esse valor pelo preço de uma ação ($111.81), obtemos um Earnings Yield de 3%. Um valor muito baixo, pouco atrativo, e que mostra que a empresa estaria sobreavaliada, não oferecendo Margem de Segurança (nota: o exemplo e os números usados para este caso foram reais no passado).

 

 

2) Comprar quando os mercados ou ações particulares estão deprimidas

A Margem de Segurança é maior quando os mercados caem, e é menor quando os mercados estão demasiado otimistas.

O segredo para se obter rentabilidades superiores em Bolsa é simples: comprar a pessimistas que só veem um futuro sombrio pela frente e vender a otimistas que estão dispostos a pagar um preço demasiado alto por essas ações.

Faz isto consistentemente ao longo de décadas e terás um retorno acima da generalidade do mercado.

Repara que quando a generalidade dos investidores está pessimista, os mercados descem muito…às vezes demasiado!

 

Em março de 2020 o índice S&P500 caiu 35% em apenas 3 semanas. Foi considerado o Bear Market mais rápido da História!!!

Quando um Bear Market assume esta dimensão e rapidez, os preços das ações contraem-se muito rapidamente.

E os investidores mais astutos aproveitam a oportunidade.

Por exemplo, a Alphabet (empresa-mãe da Google) estava com um P/E de 22 em março de 2020. Este foi o valor mais baixo para a empresa nos últimos 8 anos! Houve vários super-investidores a aproveitarem a oportunidade.

Seis meses depois, a Alphabet já estava com um P/E de 32.

 

Mesmo quando olhamos para os principais índices conseguimos identificar estas oportunidades.

Em 2011, no rescaldo da Grande Recessão e quando toda a gente estava pessimista, o índice estava a cotar com um P/E de apenas 13.

Em 2019, no pico do otimismo do Bull Market Pré-COVID, o P/E do índice chegou a atingir 25.

Em 1999 o rácio PE para o Nasdaq100 (índice tecnológico) estava nos 80. Em 2019 estava nos 30s.

Já podes ver que é quando os mercados estão mais pessimistas que as melhores oportunidades surgem… Pois a nossa Margem de Segurança aumenta muito!

 

 

3) A Margem de Segurança para Benjamin Graham – pai do Investimento em Valor

Em 1972, antes de escrever aquele que viria a ser considerado um dos melhores livros de investimentos de sempre (o Intelligent Investor), Benjamin Graham definiu elegantemente o conceito:

“Margem de Segurança é a diferença entre a taxa (percentagem) de lucros que se obtém de uma empresa ao preço que se a adquiriu e a taxa de juro obtida nas obrigações dessa mesma empresa, e essa margem de segurança é a diferença que conseguirá absorver desenvolvimentos inesperados ou insatisfatórios”.

Sei que a linguagem financeira usada nos anos 70 parece ser complicada, mas deixa-me dar um exemplo.

Exemplo: o Cupão da Obrigação de uma empresa rende 3% e a Taxa de ganhos com os lucros (Earnings Yield) é de 5%…a Margem de Segurança neste caso será de menos de metade, o que não é satisfatória para absorver desenvolvimentos inesperados. Mas se o Cupão da Obrigação for de 3% e o Earnings Yield da empresa for de 10%, então a Margem de Segurança é enorme e os erros de cálculo são diminuídos.

 

 

4) Como é que a Margem de Segurança pode ser melhorada

Atenção que comprarmos excelentes empresas a excelentes preços não é fácil!

Exige uma força psicológica tremenda, quase inabalável, pois estamos a comprar ou a vender quando o resto do mercado diz para fazermos precisamente o contrário.

E o Ser Humano, enquanto ser social, procura refugiar-se na manada, procura ser igual aos seus pares e não divergir do comportamento das outras pessoas.

Se há algo que é difícil nos mercados é manter a sanidade mental. O difícil é sermos contrários!

Mas é assim que obtemos uma elevada Margem de Segurança…e elevados retornos para os nossos investimentos!!!

Primarmos por uma elevada Margem de Segurança é comprar a pessimistas e vender a otimistas! É comprar quando os outros investidores estão em pânico e vender quando os investidores estão eufóricos.

Isto exige uma disciplina mental tremenda. Exige adotar uma filosofia contra-corrente, ser contrário e ir contra a manada.

 

Mas também é necessário estar correto. Não vale a pena sermos contrários e acharmos que temos uma Margem de Segurança elevada…quando as perspetivas de um negócio são más. Mesmo que uma dada empresa esteja a cotar a um preço muito baixo e pareça oferecer uma Margem de Segurança elevada…cuidado! Poderá significar um mau investimento!

A Ford pareceria um excelente investimento, tão deprimida anda a sua avaliação (P/E). Mas esta é uma empresa que não se adaptou aos novos tempos e está num mercado altamente concorrencial. Se não se adapta…morre…

 

 

5) Algumas chamadas de atenção

Atenção que algumas das maiores perdas para os investidores advêm de estes comprarem ações de baixa qualidade em tempos favoráveis. A Margem de Segurança dependerá sempre do preço pago…e do valor da própria empresa!!

Cuidado para não cair em armadilhas…

 

Em linha com este ponto, as Casas de Research e muitos Bancos de Investimento acabam por agir contra os interesses dos clientes. Muitos deles costumam recomendar a compra de ações quando elas já subiram muito…e recomendam a sua venda quando os seus preços estão deprimidos

Precisamente o contrário do que a Margem de Segurança exige.

Isto é tão verdade hoje como era em 1970, quando Benjamin Graham escreveu o livro The Intelligent Investor (já leste o livro? Diz-me aí nos comentários que eu gostaria de saber 😊).

 

 

6) A Diversificação como moleta da Margem de Segurança.

Já falei sobre a importância de termos um portefólio diversificado noutro artigo, que recomendo que leias.

E importa referir novamente a sua importância quando estamos a falar em Margem de Segurança.

Um portefólio bem diversificado acautela contra eventos negativos na economia ou na nossa análise.

A diversificação é, em si mesma, uma forma de assegurarmos uma Margem de Segurança. Pois se umas ações perdem 50% do seu valor, outras num portefólio diversificado irão valorizar.

Ao teres um portefólio bem-diversificado aumentas a segurança da tua carteira…e isso é crucial para obter sucesso financeiro!!!

 

 

Eram estes os 6 Pontos que te tinha para trazer sobre Margem de Segurança.

Lembra-te sempre de aplicares este princípio nos teus investimentos.

Se Benjamin Graham já os aplicava nos anos 70, atualmente torna-se ainda mais importante mantermos o nosso portefólio de ações seguro.

Importa comprarmos empresas baratas…

Importa comprar a pessimistas e vender a otimistas…

Importa segurarmos a nossa carteira com uma diversificação adequada…

 

Importa investir com Margem de Segurança!

 

Saudações lucrativas,

Frederico

—————————————————————————

 

Se ainda não te juntaste à Comunidade dos Investimentos Lucrativos, podes fazê-lo aqui em baixo.

Vou enviar-te estratégias e táticas de investimento todas as semanas para que possas investir melhor e ter mais liberdade na tua vida.