Select Page

Iban Wallet: o risco compensa?

 

Neste artigo chamo a atenção para os riscos de investir Iban Wallet.

Por vezes, as oportunidades parecem boas, mas os riscos não compensam.

Podemos perder muito dinheiro quando investimos em algo obscuro.

Cuidado!

 

Resumo:

  • O que é a Iban Wallet
  • Os prós
  • Os contras
  • Denúncia de outros blogger

 

 

1. O que é a Iban Wallet

A Iban Wallet é uma plataforma de investimentos coletivos online.

Poderia ser semelhante à RAIZE, de que falei noutro artigo…mas não é!

A Iban Wallet funciona como uma bolsa de créditos.

De um lado está quem pede dinheiro emprestado para se financiar nas suas atividades (o mutuário) e do outro está quem empresta o dinheiro (o facilitador de crédito).

No meio, está a Iban Wallet, que permite aos investidores comprarem esses créditos.

Assim, oferecem uma taxa de juro fixa a quem decide investir com a Iban.

 

 

2. Os prós da Iban Wallet

São vários os pontos positivos a favor da Iban:

  • Prometem rentabilidades de 2% até 6%/ano, com pagamento diário na nossa conta.
  • Não apresentam comissões com a abertura e manutenção de conta, transferências, ou levantamentos de fundos; o que é bom.
  • É possível abrir conta apenas com 1€.
  • Podemos investir a partir das nossas empresas (conta institucional).
  • Tem aplicação para telemóvel, oferecendo comodidade de negociação.
  • Têm página em português.
  • Oferecem um programa de afiliados em que, por cada referido, o afiliado ganha 5% sobre o investimento do referido (nos primeiros 90 dias) + 10€ de bónus de registo.

Até aqui tudo bem.

Mas…

 

 

3. Os contras da Iban Wallet

São vários os problemas da Iban Wallet e que merecem especial atenção.

Alguns deles podem assustar-te de verdade.

Fica até ao fim.

Infelizmente, vejo muitas pessoas a recomendar uma plataforma que não conhecem na íntegra.

Pois se conhecessem não recomendavam às pessoas algo com tamanho risco.

Paga-se um preço elevado em obter conselhos de quem não fez o trabalho de casa…

 

Problema 1

A Iban Wallet não é regulada pela CMVM.

Quer isto dizer que se acontecer alguma coisa com o teu dinheiro…não tens a quem recorrer!

Podes consultar aqui a lista de intermediários financeiros que estão autorizados pela CMVM a operar em Portugal.

Mais, tem uma sede em Berlim, Alemanha, mas está registada na Letónia.

Será uma empresa-fantasma?

Veremos mais à frente as implicações disto…

 

Problema 2

Na Iban Wallet estamos a emprestar dinheiro empresas e particulares.

O que me assusta são precisamente os particulares.

O maior risco de crédito está associado a pessoas singulares.

Pelo contrário, o menor risco de crédito está normalmente associado a Estados.

É normal, é muito mais provável que eu ou tu não consigamos pagar um crédito do que o nosso Estado Português.

Muito cuidado quando emprestas dinheiro a pessoas singulares.

Subscrevo as palavras do jornal e-konomista quando dizem que “convém lembrar que em cima da mesa estão investimentos de alto risco. Comprar direitos de crédito é comprar o direito de cobrar uma dívida a alguém – se esse alguém não a pagar, o investidor perde o dinheiro que aplicou.”

E quando se quer cobrar uma dívida a um particular…puffff!

Mas a situação fica ainda mais feia quando…

 

Problema 3

Quando falamos sobre Bolsas de Crédito, torço logo o nariz.

A Iban Wallet diz que o nosso investimento se baseia no desempenho de um conjunto diversificado de direitos de crédito.

O primeiro problema está precisamente nesta Bolsa de Créditos que oferece direitos de crédito.

Então nós, investidores, não podemos conhecer as entidades (empresas ou pessoas) a quem emprestamos o dinheiro?

Como é que eu sei que o dinheiro chegou às pessoas certas que pediram o dinheiro e não ficou pelos bolsos de alguém que eu não conheço?

Noutras plataformas de investimento coletivo eu consigo ver a quem empresto dinheiro e decidir se são boas opções para mim ou não (por exemplo, na RAIZE é possível).

Na Iban Wallet, pelos vistos atiramos dinheiro para uma Bolsa de Créditos…e rezamos para que efetivamente chegue a quem pediu empréstimos.

Pode chegar…pode não chegar.

Pior…será que há realmente pessoas a pedir empréstimos à IBan Wallet?

 

Problema 4

A Iban afirma que as contas dos investidores estão protegidas por uma Instituição de Dinheiro Eletrónico (IDE) regulada pelo Banco Central Europeu.

Só não dizem que Instituição é essa.

Então uma empresa diz que os investidores estão protegidos por uma instituição…mas não revela que instituição é essa?

Já começo a torcer o nariz!

É verdade que afirmam que os empréstimos estão protegidos contra defaults, isto é, que no caso de alguém não conseguir pagar o empréstimo, a Iban oferece uma garantia de devolução do investimento total.

Mais, afirmam que os empréstimos estão protegidos com ativos reais e que isso diminui o risco.

Mas para mim, é uma falha enorme não dizer qual é a Instituição que tem o nosso dinheiro sob custódia.

Deviam ser mais transparentes nesta matéria.

 

Problema 5

Afirmam que a maioria dos investidores na plataforma tem mais de 55 anos.

Dizem que apenas 12% dos investidores tem menos de 30 anos.

Onde está esse estudo?

Bem, enquanto investigador sempre tive de apresentar os dados que me levaram ao resultado A ou B.

Nunca pude dizer que o resultado do estudo é XPTO sem mostrar provas disso.

Porque é que se apresentam resultados de estudos, mas não se apresentam os estudos?

Muito duvidoso.

Mais um ponto negativo para a Iban Wallet.

 

Problema 6

Afirmam que não têm qualquer custo escondido, mas fazem-no apenas nas páginas principais, mais consultadas pelos investidores.

Quando se vê as Perguntas Frequentes – um espaço mais escondido – aí descobre-se que afinal há custos escondidos.

São aplicadas penalizações caso se mova o dinheiro antes do fim do prazo do empréstimo.

É verdade que a penalização não é superior às taxas ganhas, mas ainda assim poderiam ser claros logo à partida.

É normal que haja estas penalizações em empréstimos.

Por exemplo, isto acontece com os depósitos a prazo levantados antes do fim do tempo.

Mas é preciso informar as pessoas para não haver surpresas…e é logo na primeira página!

 

Problema 7

Os impostos sobre mais-valias em Portugal são de 28%.

Eu gosto quando as plataformas de investimento me facilitam o trabalho, como é o caso da RAIZE.

Na RAIZE, os lucros obtidos com os empréstimos que caem na nossa conta mensalmente já são líquidos.

Na Iban Wallet, infelizmente, isto não acontece.

Terás de ser tu a declarar impostos sobre mais-valias que obténs diariamente

Imagina o que é receber juros diariamente e ter de preencher múltiplas linhas na declaração de IRS.

Vai ser uma verdadeira dor de cabeça!

 

 

4. Iban Wallet: Denúncia de outro blogger

 

Kristaps Mors, um outro blogger financeiro, desenvolveu uma investigação completa a esta plataforma de P2P.

Os resultados são, no mínimo, preocupantes!

Vê só alguns pontos para os quais ele alertou:

  • O projeto original chamava-se ibanonline.com, foi financiado pela plataforma SEEDRS, mas alguns dos fundadores saíram da empresa imediatamente após alcançarem o objetivo. Porque será que saem mal obtém fontes de financiamento na ordem dos milhões de euros?
  • Em abril de 2018 a ibanonline.com mudou de nome para Iban Wallet, mas a operacionalidade manteve-se semelhante.
  • Kristaps denuncia também o facto de não se saber a quem se está a emprestar dinheiro, nem como se saber se o dinheiro está seguro ou não.
  • Pior, e lê esta com atenção: a empresa tem escritórios em Berlim (Alemanha), mas está registada na Letónia. Não há quaisquer fundadores ou funcionários da IBAN a operar na Letónia, nem nenhum escritório. Muito, muito, muito suspeito!
  • Pior ainda!!! A empresa foi registada na Letónia por Marc-Anthony Hurr numa morada obscura onde estão registadas outras 25 empresas. Podes pensar que o edifício será enorme para albergar tantas empresas, mas a surpresa vem quando procuras no Google Maps. Como é que uma simples casa pode albergar 35 empresas? Adivinhaste! Cheira a falcatrua! Isto normalmente acontece com empresas-fantasma.
  • Em fevereiro de 2020 a empresa muda a sua sede para outro edifício, talvez para parecer menos suspeito. O problema é que este edifício alberga supostamente 90 empresas. Vê no Google Maps e diz-me se é possível… Eu ajudo: o estado da Letónia move empresas para aqui que estão para morrer. Chamam-lhes mesmo ‘die’ (que significa morre em inglês).
  • Quando se observam as demonstrações de resultados da empresa, descobre-se uma verdade cruel: o Volume de Negócios em 2019 foi de 0€ (sim, leste bem, zero euros) e a empresa tinha registados 0 empregados.
  • No Linkedin, a empresa apresenta-se sem funcionários da Alemanha ou da Letónia, onde supostamente tem sede e registo (respetivamente). Os funcionários são maioritariamente de Espanha, México, Portugal e Itália, onde não tem qualquer escritório. Mais uma situação muito, muito estranha.
  • O autor descobriu a entidade que providencia os serviços financeiros à Iban Wallet, algo que eu não consegui encontrar. O nome é PECUNIA CARDS EDE, S.L.U., com escritórios em Madrid (Espanha). Conseguiu ir mais a fundo do que eu, admito, mas nem por isso abona a favor da Iban Wallet. A reputação desta entidade é muito má (1.8 estrelas em 5). Já se antevê muitas dores de cabeça no caso de algo correr mal com os nossos investimentos na plataforma…
  • As revisões verdadeiras da plataforma não parecem abonar a favor da companhia. Pois é, têm muitas reviews positivas no site, mas parece que a maioria delas são falsas. Quando se vê uma fonte fidedigna de revisões, descobre-se uma verdade crua: muitas queixas de pessoas defraudadas.

 

Podes ver aqui o artigo original (em inglês).

 

Pessoalmente, não tenho qualquer interesse em investir na Iban Wallet.

Em investimento é necessário compreender o risco dos ativos onde estamos a investir.

E a Iban Wallet falha completamente na nossa análise de risco.

 

Em resumo:

  • Estrutura opaca
  • Empresa com escritório num sítio, registo empresarial noutro, funcionários de outros sítios diferentes: Trata-se de uma empresa-fantasma?
  • Ninguém sabe a quem é emprestado o dinheiro (se é que é emprestado a alguém)
  • Contas não apresentam volume de negócios ou quaisquer funcionários
  • Serviço de apoio péssimo.
  • Não regulada pela CMVM
  • Custos escondidos quando afirma não os ter
  • Impostos têm de ser declarados por nós

 

O risco é demasiado alto para uma empresa de crowdfunding que promete até 6%/ano.

Para obter estas rentabilidades e ter o meu capital mais protegido, então prefiro a RAIZE.

Aliás, já mostrei como é possível obter rentabilidades superiores a 6%/ano na RAIZE.

E o melhor de tudo é que ali eu tenho garantias. Na Iban, não.

 

Cuidado onde investes o teu dinheiro.

Protege-te contra burlas e fraudes.

Saudações lucrativas,

Frederico Santarém

——————————————————————————–

 

Se ainda não pertences à lista exclusiva dos Investimentos Lucrativos, podes fazê-lo hoje mesmo. Basta dizeres o teu nome e email aqui em baixo e vais receber conteúdo exclusivo todas as semanas: