Select Page

Hoje discutiremos o que é um dividendo.

 

O que é então um dividendo?

Um dividendo é uma parte dos lucros de uma empresa que ela decide pagar aos seus acionistas, aos investidores que acreditaram nessa empresa e que concederam parte das suas poupanças para ajudá-la a crescer e produzir mais produtos que beneficiam a sociedade. O pagamento ou não de dividendos é decidido pelo Conselho de Administração da empresa e aprovado pelos seus acionistas (incluindo tu).

Imaginemos que tu colocavas 100€ numa dada empresa e ela decide, ao fim de um ano ou ao fim de trimestre, distribuir parte dos lucros por ti e pelos restantes acionistas e devolver-te, por exemplo, 5€ por cada 100€ que detenhas em ações. Este pagamento pode ser feito anualmente (uma vez por ano), semestralmente (uma vez a cada 6 meses) ou trimestralmente (uma vez a cada 3 meses) – a empresa é que decide como distribuir os dividendos.

 

Porque é que as empresas pagam dividendos?

Elas decidem distribuir parte dos seus lucros por aquelas pessoas que realmente acreditaram nelas e que investiram parte do seu capital, das suas poupanças para a empresa crescer. É uma forma da empresa premiar os acionistas que acreditam nela.

Normalmente, o pagamento de dividendos é visto como um reflexo positivo da rentabilidade da empresa, pois se a empresa tem dinheiro para distribuir pelos acionistas, então quer dizer que ela gera bastante mais dinheiro do que o que tem capacidade para reinvestir no negócio. A empresa é capaz de pagar aos seus fornecedores, pagar as taxas e impostos devidos, pagar aos seus funcionários, pagar as despesas de transporte, publicidade, etc., reinvestir no desenvolvimento de novos produtos e serviços, adquirir outras empresas que acrescentem valor à empresa compradora e, ainda assim, sobra-lhe dinheiro para distribuir pelas pessoas que nela depositaram dinheiro e confiança.

 

Os dividendos podem ser pagos de duas formas

1. Em dinheiro. A empresa pode decidir, por exemplo, distribuir 1€ por cada 100€ em ações que detenhas.

 

2. Em ações. A empresa pode optar por distribuir, por exemplo, 2 ações por cada 100 ações que detenhas.

 

Porque é que os dividendos são fantásticos?

Porque nos ajudam a rentabilizar mais o capital, ajudam nesta coisa fantástica que são os juros compostos, ajudam a fazer crescer o nosso capital, a aumentar o nosso bolo. Acaba por ser um efeito bola de neve, porque nós hoje começamos com pouquinho dinheiro investido, mas à medida que a empresa vai crescendo a cotação da ação também vai crescendo o que, adicionando dividendos, faz com que a nossa carteira cresça mais rapidamente.

Os juros compostos vão aumentando de ano para ano e não só lucramos pela valorização das ações como pelo acumular de dividendos. Lembra-te, um dividendo é parte do lucro da empresa que ela decidiu pagar-te – assim, facilmente, sem nenhum esforço teu adicional. É um prémio que podes usar a teu favor, se reinvestires esses dividendos na compra de mais ações e vires os teus lucros a aumentar exponencialmente de ano para ano.

Vê bem a imagem abaixo e compreende como o poder dos juros compostos é, nas palavras de Albert Einstein, a “oitava maravilha do mundo”. Quanto mais ganhas, mais podes ganhar – não é fantástico?

 

De que forma podemos medir a rentabilidade dos dividendos?

Há uma fórmula chamada dividend yield, que significa rentabilidade. Imaginemos que nós detemos uma ação que custa 100 euros e o dividendo é de 5 euros. Isto significa que o dividend yield, a rentabilidade do dividendo, vai ser de 5%.

Por vezes, um dividend yield elevado pode significar que a ação está subvalorizada. Isto porque se nós medirmos a média histórica de uma dada empresa e verificarmos que ela distribuía dividendos com uma rentabilidade de 3% e que, de repente, esse valor passa para 5%, 6% ou 8%, isto pode significar que o valor da ação caiu e, com isso, a rentabilidade do dividendo por cada ação subiu.

O dividend yield pode revelar grandes oportunidades para os investidores. É só uma questão de estares atento.

 

Que tipo de empresas pagam dividendos?

Temos quatro tipos de empresas pagadoras ou não pagadoras de dividendos.

1. Empresas não pagadoras de dividendos: Em primeiro lugar temos aquelas empresas que nunca pagam dividendos e que reinvestem todo o capital no desenvolvimento e no crescimento da própria empresa. Um grande exemplo é a Amazon, que nunca pagou dividendos e reinveste a quase totalidade dos lucros no seu próprio crescimento.

2. Empresas “empreendedoras de dividendos (dividend achievers)”. Empresas que pagam dividendos constantes (igual todos os anos) ou que os aumentam anualmente, mas há menos de 25 anos. Um grande exemplo de empresas que estão a aumentar constantemente o pagamento de dividendos é a SONAE, empresa-mãe de marcas como o Continente onde, muito provavelmente, fazes as tuas compras mensais.

Fonte: https://www.sonae.pt

 

3. Aristocratas: Empresas que há mais de 25 anos que aumentam constantemente o valor do dividendo a ser pago. Imaginemos que elas começaram no ano zero a pagar 1€, no ano seguinte 1.10€, 1.20€, 1.25€, 1.30€ e por aí fora. Um grande exemplo é a McDonald’s que já vai com mais de 40 anos de aumentos constantes do dividendo. Vê bem a imagem abaixo:

Fonte: https://www.mcdonalds.com/

 

4. Reis: E por fim temos aqueles que são considerados os reis dos dividendos. São empresas que há mais de 50 anos consecutivos que aumentam constantemente o valor do dividendo a ser pago. Ou seja, são mais de cinco décadas em que os acionistas tiveram a receber mais e mais e mais e mais (ênfase propositada) dividendos. Um grande exemplo é a Coca-Cola, que há mais de 50 anos que distribui e aumenta constantemente os seus dividendos. Observa bem a imagem abaixo e compreende o potencial do juro composto a trabalhar ao nível dos dividendos:

onte: https://www.coca-colacompany.com/

 

Neste artigo aprendeste o que é um dividendo e como podes lucrar substancialmente com empresas muito boas, muito bem geridas e que estão aí para durar décadas. Estas empresas vão pagar e aumentar todos os anos os seus dividendos. É uma grande ajuda para os pequenos investidores como eu ou tu e também para quem queira usufruir desta maravilha que é o juro composto.

 

Se queres aprender a rentabilizar o teu capital com investimentos a longo prazo em ações subescreve a lista de e-mails. Irei desenvolver conteúdo exclusivo para assinantes, conteúdo que tu não queres perder!

 

Saudações lucrativas!

Frederico Santarém