Select Page

Semana Lucrativa 4, um espaço onde resumimos os principais acontecimentos que impactaram os nossos investimentos e aqueles que poderão vir a impactar as nossas carteiras na semana seguinte.

São resumos breves e lucrativos.

Mas antes de irmos aos principais acontecimentos da semana, quero agradecer às pessoas que têm deixado o seu feedback. É muito importante para mim ver que este formato tem sido interessante para os investidores lucrativos. Obrigado!

 

Vamos então à nossa Semana Lucrativa #4.

 

Principais eventos da semana anterior:

  • Semana de correções nos principais índices americanos, com o S&P500 a descer 1.19%, o Dow Jones a descer 1.36% e o NASDAQ a manter-se praticamente inalterado. Na Europa tivemos o STOXX 600 a subir 0.7%.
  • A principal notícia da semana foi a vacina desenvolvida pela Moderna contra a COVID-19, com aparente 94.5% de eficácia e uma vantagem face à vacina da Pfizer: mantém-se estável entre os 2 e os 8ºC. Uma vez mais, as ações ligadas aos setores mais prejudicados pela pandemia (aviação, turismo, cruzeiros, parques temáticos, etc.), foram os mais beneficiados, tal como aconteceu na semana passada.
  • Do ponto de vista macroeconómico, tivemos a notícia da formação da RCEP (Regional Comprehensive Economic Partnership), um acordo estratégico entre os países do Pacífico: China, Japão, Coreia do Sul, Austrália, Nova Zelândia, Brunei, Camboja, Indonésia, Laos, Malásia, Mianmar, Filipinas, Singapura, Tailândia e Vietnam. Este passa a ser o maior bloco de negociação do mundo, ultrapassando as parcerias EUA-Canada-México ou mesmo da União Europeia. Isto pode trazer o centro gravitacional económico para a Ásia, pois irá reduzir tarifas nas trocas comerciais e facilitar rotas de comércio internacionais.
  • As vendas a retalho nos EUA aumentaram mais do que o esperado em outubro, tendo subido 0.3%.
  • Do lado oposto, tivemos a má notícia dos pedidos de desemprego nos EUA: 742.000 contra os 710.000 esperados.
  • Os bancos americanos anunciaram que os atrasos com empréstimos melhoraram em outubro, um dado interessante face ao que se seria de esperar nesta Crise Pandémica.
  • A Amazon anunciou que ia entrar no negócio farmacêutico, causando pânico nas empresas do setor, cujas ações desceram consideravelmente durante a semana.
  • Foi anunciado que a Tesla irá juntar-se ao índice S&P500. Há, no entanto, desafios com a sua capitalização bolsista, pois já é tão grande que os reguladores não sabem o impacto que pode causar no próprio índice. Veremos nas próximas semanas.
  • Quanto a resultados trimestrais nos EUA, tivemos os resultados excecionais da Target, onde a retalhista ganhou cota de mercado com os serviços de entrega tipo McDrive (as pessoas fazem as encomendas online e passam no Drive a levantar a encomenda) a dispararem 500% e com os serviços de entrega em casa a subirem 280%. A JD.com viu as receitas aumentarem 29% e as margens operacionais a melhorarem amplamente (ainda assim mais baixas que as dos concorrentes), as contas anuais dos clientes a subir 32%, os lucros a crescerem 80% e o dinheiro livre em caixa a dobrar. A Walmart reportou um lucro por ação de $1.34 e um crescimento no e-commerce de 79%. A Home Depot viu as suas vendas crescerem 24% e o EPS foi de $3.18. A Lowe’s aumentou as vendas em mais de 30% relativamente ao ano passado. E a NVIDIA aumentou receitas em 57%. A Baidu reportou aumentos nas receitas e nos lucros e afirmou que os anúncios no site estão em níveis pré-COVID. A FootLocker aumentou as receitas em 7.7% e teve um EPS de $1.21. Do lado dos perdedores, tivemos a IQIYI a reportar quebras nas receitas de 3.2% e no EPS (-$0.24) e menor número de subscritores ativos na plataforma, e a AirBnB que reportou receitas de $1.3 biliões e lucros de $219 milhões, e anunciou ainda que vai fazer a sua IPO em dezembro.
  • Na Europa tivemos a Parrot a reportar quebras nas receitas de 20%.

 

Principais eventos da próxima semana:

  • Empresas internacionais que vão reportar resultados na próxima semana: Christian Dior, Trip.com, Liberty Media na 2ª-feira; HP, Best Buy e GAP na 3ª-feira.
  • Em Portugal teremos os resultados da Inapa na 2ª-feira; Cofina na 5ª-feira, Vista Alegre, Toyota Caetano, Teixeira Duarte e Martifer na 6ª-feira.

 

 

Desejo-te mais uma semana muito lucrativa,

Frederico

——————————————————————————–

 

Se ainda não pertences à lista exclusiva dos Investimentos Lucrativos, podes fazê-lo hoje mesmo. Basta dizeres o teu nome e email aqui em baixo e vais receber conteúdo exclusivo todas as semanas: