Select Page

O Mercado de ações (ou, em inglês, Stock Exchange) é o local onde se fazem as compras e vendas de ações.

Também é um espaço onde as empresas realizam as suas ofertas públicas iniciais (IPO), quando dispersam parte do seu capital pelo Grande Público.

 

Todos os dias compradores e vendedores trocam de mãos milhões de títulos (ações) nestes Mercados de Ações.

É como um hipermercado – um local onde milhares de vendedores vendem os seus produtos sem conhecer os compradores.

 

Existem diferentes Mercados de Ações (Stock Exchange):

  1. Nasdaq: National Association of Securities Dealers Automated Q Reúne muitas empresas de alta tecnologia, informática, telecomunicações e biotecnologia.
  2. NYSE: New York Stock Exchange. Localizada em Wall Street, Nova Iorque, é o Mercado de Ações mais conhecido em todo o mundo. Aparece em diversos filmes.
  3. Euronext: European New Exchange T Opera na Europa (Lisboa, Dublin, Oslo, Londres, Amesterdão, Bruxelas e Paris).
  4. CBOE: mercado de opções de Chicago (Chicago Board Options Exchange).

 

Pensa-se que a primeira Stock Exchange terá sido criada em Amesterdão, em 1602. Nesta altura ofereceram-se ao Grande Público ações da Companhia Holandesa das Índias Orientais. Este foi considerado o primeiro Grande IPO da história.

A Amesterdam Stock Exchange foi o primeiro Mercado de Ações.

 

 

Poderás estar a perguntar: Porquê ter um Mercado de Ações? Porque não ir diretamente à sede da Apple ou da Amazon e comprar ações diretamente?

O Mercado de Ações permite transações mais seguras e reguladas.

Protegem todas as partes interessadas, dos compradores de ações aos intermediários.

Há uma maior liquidez associada.

Também há uma maior disponibilidade de preços em tempo real.

Esta transparência, liquidez e regulação poderia não existir se não houvesse um Mercado de Ações.

Assim, é aceitável que todas as operações de compra e venda sejam efetuadas num ambiente regulado e fiscalizado como um Mercado de Ações.

 

 

Saudações lucrativas,

Frederico Santarém