Select Page

Inflação

Neste artigo falamos sobre algo que nos deveria preocupar a todos: a Inflação.

 

Vamos ver:

  • O que é a Inflação
  • A Inflação em Portugal
  • O que é a HiperInflação
  • Porque é importante para os nossos investimentos

 

1. O que é a inflação?

Eu vejo a Inflação como um vírus.

Um vírus que destrói o nosso poder de compra…

Um vírus que nos afeta a qualidade de vida…

É um agente corrosivo do nsso dinheiro e precisamos de compreendê-lo se queremos ter sucesso financeiro.

Esta é a minha definição, em português corrente. Em linguagem que se entenda.

Mas há uma definição oficial, claro.

Embora eu não goste tanto.

 

Oficialmente, a inflação refere-se ao aumento contínuo e generalizado dos preços numa economia.

Mede a variação de preços num cabaz hipotético de produtos e serviços que a população usa no seu dia-a-dia (medida pela variação do Índice dos Preços ao Consumidor).

Produtos e serviços que vão desde a alimentação que consumimos em casa até aos serviços que usamos como a água e energia, passando pelo transporte, despesas de educação e saúde, comunicações, etc.

 

Mas no fundo significa que não consegues comprar as mesmas coisas com o mesmo dinheiro.

Se este ano a inflação for de 1% isso significa que 1€ este ano compra menos produtos e serviços do que comprava o ano passado.

No ano passado chegavas à caixa e pagavas aquele carrinho de compras com 100, mas este ano tens de optar por uma de duas hipóteses: ou tiras um produto do carrinho para poderes comprar tudo  com 100€; ou tens de colocar mais 1€ para cobrir a inflação.

Percebes agora porque é que há 20 anos trazias um carrinho a abarrotar com apenas 100€ e hoje em dia trazes 4 ou 5 sacos na mão?

Podes culpar a inflação…destruiu-te o valor do dinheiro.

 

 

O pior de tudo?

É que o teu salário não aumentou na mesma proporção.

Enquanto que a inflação não parou de aumentar, o nosso salário ficou sempre na mesma.

O teu poder de compra talvez não fosse destruído se o salário aumentasse na mesma proporção da inflação.

Mas infelizmente isso não acontece.

Vemos a inflação a aumentar 2%/ano, mas o salário aumenta…0%/ano (ou seja, não aumenta).

Mas calma, mais abaixo mostro a solução para este problema.

 

2. Inflação em Portugal

Atualmente, Portugal vive um período dourado, em que as taxas de inflação estão em mínimos históricos.

Mas se observarmos os últimos 10 anos, vemos que a taxa de inflação média foi na ordem dos 1%.

Nos últimos 20 anos, foi cerca de 2%.

Mas se estendermos o período de observação para os últimos 30 anos, então a taxa de inflação média foi de 3%.

Ou seja, podemos contar com valores nada animadores.

Uma nota de 20€ hoje valerá 10€ daqui a 30 anos se a inflação for de 2%.

Ou daqui a 20 anos se a inflação for de 2%.

Percebes porque é um vírus que nos destrói o dinheiro e o nosso estilo de vida?

 

Explico este conceito das notas neste vídeo:

Mas espera…

Isto é a média anual nas últimas décadas.

Mas há anos excecionais, em que a preocupação deve ser ainda maior.

Anos como 1978, 1979, 1982, 1983 e 1984 tiveram uma inflação superior a 20%.

Em 1984 a inflação chegou quase aos 30%!!! É muito alto!

Inflação

Fonte: https://www.pordata.pt/

 

3. Hiperinflação

A hiperinflação é ainda mais preocupante.

Já viste os efeitos negativos da inflação…agora imagina algo que tem HIPER no nome.

Hiperinflação é um processo descontrolado em que os preços dos produtos e serviços disparam, causando grande instabilidade financeira no país onde ocorre.

Os produtos e serviços tendem a aumentar de preço muito rapidamente e as pessoas não conseguem acompanhar esse aumento.

Normalmente está associada uma desvalorização da moeda nacional e um descontrolo nas contas públicas.

 

4. Exemplos de hiperinflação:

 

Zimbabué em 2008

A hiperinflação foi de 98% ao dia.

Quer isto dizer que todos os dias o preço da fruta duplicava.

Se hoje ela custasse 1€, amanhã estaria a 2€, no dia seguinte a 4€, depois a 8€, e por aí fora…

 

Venezuela em 2018

O FMI estimou que a hiperinflação fosse atingir um milhão por cento (1.000.000%, para teres ideia de quantos zeros são).

Imagina o que é viver num país em que os preços dos produtos e serviços que consomes aumentam 1.000.000% num só ano.

É completamente incomportável!!!

Não me imagino a viver assim. E tu?

 

Alemanha em 1918

Este foi talvez o caso mais grave de hiperinflação.

Entre 1918 e o final de 1923 a taxa de inflação variou um trilião por cento (1.000.000.000.000% – desafio-te a contar estes zeros todos).

Este evento ficou conhecido como o “período de hiperinflação na República de Weimar”.

A Alemanha vinha derrotada da 1ª Guerra Mundial e devia imenso dinheiro aos restantes países que venceram a guerra.

O Banco Central imprimiu dinheiro descontroladamente para injetar na economia e satisfazer as necessidades que haviam sido criadas no pós-guerra.

Mas isto conduziu a aumentos descabidos dos preços, de 20.9% ao dia ou 29.500% ao mês nos meses finais de 1923.

Foi uma loucura!!!

Hiperinflação

Fonte: https://www.pt.wikipedia.org/ e https://www.en.wikipedia.org/

 

5. Porque é tão importante o conceito de inflação para os nossos investimentos?

A inflação pode ser aterradora!

E espero a esta altura já te ter assustado o suficiente para perceberes que precisamos de fazer algo…se queremos manter o nosso estilo de vida.

Precisamos de agir se queremos que o dinheiro não nos desapareça por entre os dedos.

Para combater a inflação, só há uma maneira: precisamos de investir dinheiro em ativos que rentabilizem acima da inflação.

Se tu tiveres ativos financeiros cuja rentabilidade seja inferior à taxa de inflação nesse ano, então isso significa que não estás a manter o teu nível de vida.

Já não digo aumentar o nível de consumo, mas pelo menos mantê-lo.

É mesmo importante que procures ter em carteira ativos financeiros que sejam verdadeiramente superiores à taxa de inflação, quer tu queiras manter o teu nível de vida e poder comprar este ano exatamente o mesmo que compravas o ano passado com aquele euro, ou quer tu desejes aumentar o teu nível de vida.

Falei aqui de alguns tipos de ativos financeiros que te ajudam a rentabilizar o capital acima da inflação.

E o melhor de tudo é que não precisamos de procurar muito para encontrar oportunidades de investimento.

Existem muitos produtos que nós consumimos diariamente e que poderíamos estar a ganhar com eles.

Em vez de sermos apenas consumidores, passarmos a ser investidores.

Temos dezenas de empresas a “entrar diariamente na nossa casa”. E podemos encontrar verdadeiras oportunidades de investimento na nossa própria casa.

Isto vai permitir que no próximo ano não tenhas tantas surpresas e não tenhas de reclamar dos aumentos constantes dos preços dos produtos e serviços que consumimos.

Imagina o que é poderes ir ao supermercado e ficares indiferente àquelas laranjas que compravas o ano passado a 0.89€ e este ano estão a 0.99€.

Imagina o que é não te irritares por ver sempre os preços a aumentar.

Não seria ótimo não estares sempre a reclamar desses aumentos?

Precisas mesmo de valorizar o teu dinheiro para isso acontecer!

Ativos como Depósitos a Prazo, Contas-Poupança e mesmo Certificados de Aforro não são suficientes para valorizar o teu capital neste momento!

Avisa os teus amigos e familiares que tenham estes produtos que estão a perder dinheiro.

A rentabilidade destes produtos não cobre sequer a taxa de inflação; alguns estão com rentabilidades de 0.5%, outros 0.0% (sim, leste bem!).

Se lhes adicionarmos as comissões que nos cobram nestes produtos e os impostos sobre mais-valias, então vemos quantos dinheiro perdemos com estes produtos.

 

 

Espero sinceramente ter mostrado o efeito corrosivo da Inflação.

E mostrado porque é importante nós investirmos dinheiro…se queremos eliminar a inflação da nossa vida.

 

Saudações Lucrativas!

Frederico Santarém

—————————————————————————

 

Se ainda não te juntaste à Comunidade dos Investimentos Lucrativos, podes fazê-lo aqui em baixo.

Vou enviar-te estratégias e táticas de investimento todas as semanas para que possas investir melhor e ter mais liberdade na tua vida.